Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dicere Aude

Ousa dizê-lo, ousa partilhá-lo! Não porque pretendo incendiar o mundo, mas porque pretendo deixar o meu coração incendiar-se.. e lentamente deixar fluir um pouco por palavras aquilo que me vai dentro, no pensamento e no coração! Escrever é isso!

Dicere Aude

Ousa dizê-lo, ousa partilhá-lo! Não porque pretendo incendiar o mundo, mas porque pretendo deixar o meu coração incendiar-se.. e lentamente deixar fluir um pouco por palavras aquilo que me vai dentro, no pensamento e no coração! Escrever é isso!

“De tarde, de noite… sempre a fé”*

A tarde vai caindo

A noite vai surgindo

É o fim da tarde

O inicio da noite

E numa fé que o fim é principio,

Contemplo as maravilhas do Pai

 

Sobre o céu,

Nuvens e traços de raios luminosos

E sobre os quais, a beleza não tem fim

É nessas pequenas réstias

Que vejo as maravilhas da vida

Frágil como uma penumbra

 

E sinto que é apenas parte de algo muito maior

Belo e grandioso

 

Que beleza é essa e que mistérios são esses

Por detrás de uma fina penumbra

Esconde-se uma luz que todos querem ver brilhar

Um sol que espalha luz e calor por toda a parte

 

É nesta luz que vejo a maior metáfora

É nela que vejo a luz da minha fé

Porque nela vejo a imagem de Cristo

-verdadeiro sol e verdadeira luz

Que minha vida ilumina

E que com a noite se esconde

Mas deixa a certeza de existir

 

Esta luz que desejo em todas as noites

Mesmo que seja uma réstia simples

Embora não me contente

E sempre a desejo…

 

Não sei porquê,

Talvez o criador saiba

Deu-nos duas luzes

Uma que sustêm a matéria

Outra, a mais importante, o espírito

 

E de todos brota um fogo

Que faz a luz irradiar

E nunca apagar

Que tudo toca e transforma

E faz viver em plenitude

 

Uma só fé nasce em nós

Numa única esperança que cresce

Com um único amor a viver

 

Cai a noite,

A alegria não desvanece

Porque o mistério permanece

E também nesta noite vejo a minha fé

Onde tudo requer confiança

Principalmente na sua presença

 

Numa noite de procura,

Exige mais do que sabedoria

Exige simplesmente acreditar

Acreditar no amanhã,

No sol que nascerá e voltará a brilhar

Acreditar que ele continua lá…

E aqui também, bem dentro de nós

Simplesmente acreditar

 

É este mesmo sol

Que as trevas ilumina

A luz da lua não é mais

Do que reflexo do reflexo da luz do sol

Resta contemplar a noite,

A lua tão clara e brilhante

Resplandece a ternura do Pai

 

As estrelas nos sorriem

E de um ponto distante

Algo, alguém

Sorri, pensa em nós

E deixo que a luz suave da noite me envolva

E o amor do Pai sinto

E me mostra cada vez mais o mistério da vida

De tão longe e de tão perto…

 

Jocilene Lima, poema dos meus 15 anos

 

*este foi um dos poemas que mais me marcou, e que mais gostei de ter escrito....

pôr do sol, visto perto de Ulm, Alemanha