Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dicere Aude

Ousa dizê-lo, ousa partilhá-lo! Não porque pretendo incendiar o mundo, mas porque pretendo deixar o meu coração incendiar-se.. e lentamente deixar fluir um pouco por palavras aquilo que me vai dentro, no pensamento e no coração! Escrever é isso!

Dicere Aude

Ousa dizê-lo, ousa partilhá-lo! Não porque pretendo incendiar o mundo, mas porque pretendo deixar o meu coração incendiar-se.. e lentamente deixar fluir um pouco por palavras aquilo que me vai dentro, no pensamento e no coração! Escrever é isso!

“De tarde, de noite… sempre a fé”*

A tarde vai caindo

A noite vai surgindo

É o fim da tarde

O inicio da noite

E numa fé que o fim é principio,

Contemplo as maravilhas do Pai

 

Sobre o céu,

Nuvens e traços de raios luminosos

E sobre os quais, a beleza não tem fim

É nessas pequenas réstias

Que vejo as maravilhas da vida

Frágil como uma penumbra

 

E sinto que é apenas parte de algo muito maior

Belo e grandioso

 

Que beleza é essa e que mistérios são esses

Por detrás de uma fina penumbra

Esconde-se uma luz que todos querem ver brilhar

Um sol que espalha luz e calor por toda a parte

 

É nesta luz que vejo a maior metáfora

É nela que vejo a luz da minha fé

Porque nela vejo a imagem de Cristo

-verdadeiro sol e verdadeira luz

Que minha vida ilumina

E que com a noite se esconde

Mas deixa a certeza de existir

 

Esta luz que desejo em todas as noites

Mesmo que seja uma réstia simples

Embora não me contente

E sempre a desejo…

 

Não sei porquê,

Talvez o criador saiba

Deu-nos duas luzes

Uma que sustêm a matéria

Outra, a mais importante, o espírito

 

E de todos brota um fogo

Que faz a luz irradiar

E nunca apagar

Que tudo toca e transforma

E faz viver em plenitude

 

Uma só fé nasce em nós

Numa única esperança que cresce

Com um único amor a viver

 

Cai a noite,

A alegria não desvanece

Porque o mistério permanece

E também nesta noite vejo a minha fé

Onde tudo requer confiança

Principalmente na sua presença

 

Numa noite de procura,

Exige mais do que sabedoria

Exige simplesmente acreditar

Acreditar no amanhã,

No sol que nascerá e voltará a brilhar

Acreditar que ele continua lá…

E aqui também, bem dentro de nós

Simplesmente acreditar

 

É este mesmo sol

Que as trevas ilumina

A luz da lua não é mais

Do que reflexo do reflexo da luz do sol

Resta contemplar a noite,

A lua tão clara e brilhante

Resplandece a ternura do Pai

 

As estrelas nos sorriem

E de um ponto distante

Algo, alguém

Sorri, pensa em nós

E deixo que a luz suave da noite me envolva

E o amor do Pai sinto

E me mostra cada vez mais o mistério da vida

De tão longe e de tão perto…

 

Jocilene Lima, poema dos meus 15 anos

 

*este foi um dos poemas que mais me marcou, e que mais gostei de ter escrito....

pôr do sol, visto perto de Ulm, Alemanha

sou poeta...

“Eu canto porque o instante existe

E a minha vida está completa

Não sou alegre nem triste

                                                                                                       Sou poeta.”

                                                                                                    Cecília Meireles

 

Sou poeta porque sim

Porque não pertenço a este mundo

Porque sei que tudo,

Simplesmente não tem fim

 

Sou poeta porque sei que a vida

Vai muito para além deste mundo

Porque deste mundo não sou

Porque sei de onde venho

E que é para aonde vou

 

Sou poeta porque o mundo percorri

E de casa não saí

Porque faço das palavras

Meu alimento, meu sustento

 

Sou poeta porque a vida é aqui

E é agora

Porque é nesta hora

Que se faz todo o bem

E vive-se o além

 

Sou poeta porque meus sonhos vivo e viverei

Porque meus pesadelos ultrapassei

Porque aqui marcas deixarei

 

Sou poeta porque canto a vida

Porque vivo a canção

E todo o meu coração

Transborda de melodias

E me faz cantar de alegria

 

Sou poeta,

Não porque rimo as palavras

Mas porque a vida eu rimo

E sinto no meu íntimo

Toda as belezas

 

Sou poeta porque o amor existe

Porque o sonho não tem fim

Porque a fé consiste

E me alegro em mim

 

Sou poeta porque sou

Porque a “palavra é”

Porque a Palavra fez-se encarnação

Fez-se vida, fez-se morte e ressurreição

E jorrou vida em abundância…

 

 

Jocilene Lima, poema dos meus 15 anos

 

Cabo Verde

Mindelo

 

 

Místico arquipélago do atlântico

Englobas os mais profundos mistérios

De tempos antigos a tempos recentes

Histórias, lendas, tradições…

Fazendo a tua gente

 

Barlavento

 

Em ti desenvolve-se a arte do saber

És a porta para o mundo

Em ti a literatura encontra a sua fonte

As tuas doces ilhas inspiram mornas

Que as suas melodias

Fazem serenatas inesquecíveis

Que brilham e suavizam o luar

 

Sotavento

 

Quando o corpo quer mexer

Busca as tuas raízes

Porque em ti a dança assume

O seu ritmo mais mexido

De ti a nossa gastronomia

Cathupa, djeguecida…

E o vinho para brindar!

 

Santo Antão

 

Ilha maravilhosa e misteriosa

Na tua encantadora natureza

Deus mostrou o seu poder e a sua beleza

Ilha das puras águas nascentes

Das montanhas verdejantes

Dos vales férteis

De sotaque único

Do nosso grogue

Das festas de romaria

Que nos traz alegria

 

São Vicente

 

Monte Cara faz o teu forte

Porto grande a tua sorte

Monte Verde e os demais

A tua sensibilidade

No teu seio,

Passaram, descansaram e inspiraram

Os homens mais ilustres

E quão agitada são as tuas noites!

 

Santa Luzia

 

És uma ténue luz no vasto oceano

Na tua desertidão paira a paz

Não és símbolo de solidão

Mas sinal de soledade

Quem te percorre entende

As dificuldades do dia-a-dia

Quem não o faz não sente

Quão belo é o sol poente

No mar imenso!

 

São Nicolau

 

Fonte de vocações e sabedoria

Dos cabo-verdianos alegria

Gente simples e maravilhosa

Comida saborosa

Quem de ti inspirou a ti salvou

Vem e ensina os caminhos da medicina

Através das tuas raras plantas

 

Sal

 

O sabor que tu nos dás é único

Especial e insubstituível

Ainda que com pouca doçura

Conservas o maior temperamento

Que nos tira do isolamento

Levando-nos para mais longe

A mundos distantes

De sonho, harmonia e sofrimento

Como são belas as tuas praias!

 

Boa Vista

 

És a vista maravilhosa do arquipélago

Tuas dunas e tuas palmeiras

Fazem sonhar e encantar

De ti os nossos animais

Que de estimação

Para nós os conservais

 

Maio

 

Que há de se dizer de ti

Ficas perto de uma das grandes

E a mais pequena te sentes

Um dia hás-de mostrar

Que talentos escondes

 

Santiago

 

Fazes a história e a cultura

De ti a tradição

Por ti a perdição

Batuque e funaná faz o teu ritmo

Que conservas no teu intimo

Que não se perde

Nem com a evolução

 

Fogo

 

És o nosso coração

Que explode de paixão

Grandes vinhas cultivas

Grandes vinhos envias

 

Brava

 

Ai se não existisses

Que seria dos apaixonados

Que com as tuas flores

Deixam todos encantados

Da rosa ao girassol

Todas as cores

Todos os gostos

E todos os amores

 

Ilhéus

 

Constituis a nossa coroa

De oito lindas estrelas

Completando a nossa beleza

E toda a nossa realeza

Atraís todas as aves

Em vós descansam gente simples

Para com alegria

Continuar a luta

Para vencer o dia-a-dia

 

Cabo Verde

 

Que seria de mim

Se de ti não nascesse

E por ti não vivesse

 

Jocilene Lima, poema dos meus 15 anos

 

Quero amar

Quero amar,

Amar tudo e todos

 

Quero amar toda a gente

E somente

 

Quero viver o amor na sua totalidade

E plenitude

 

Quero amar em qualquer parte

Viver a qualquer sorte

 

Joye, poema dos meus 15 anos

qu'une page

 

 

IL a lu une page

 

Elle est arrivée dans le parc

Elle a marché vers lui

Elle s’est assise à côté de lui

 

Il l’a  regardée

 

Elle a pris son livre

Elle a commencé à lire

 

Lui,

il n’a plus réussi à lire !

 

Jocilne Lima 16-02-2012

 

original photo taken by me